Companheiro Vasco

Foi com tristeza que soube da morte do companheiro Vasco.
Não o da revolução, mas aquele que, quando a revolução aconteceu, era um verdadeiro companheiro para os miúdos daquela idade e que dava pelo nome de Granja.
Muito antes de existir a Monstra, muito antes de existir a Amadora e a BD, existia o Vasco Granja.
Ensinou-nos a ver a BD como uma arte. A coisa passava desde aquilo que era mainstream até ao mais alternativo. Desde o Woodpecker, passando pela Pantera Cor de Rosa, até aos Peanuts e aqueles que tinham um nome impronunciável e que vinham de países tão longínquos como a Bulgária, a Checoslováquia, a China e outros que tais.
A TV era a preto e branco, mas eu não perdia um programa do Vasco.
Bem haja por tudo o que me ensinou.
Nunca percebi a razão do seu desaparecimento precoce. Provavelmente tem que ver com as circunstâncias especiais de um país como o nosso.

Advertisements

2 Responses to “Companheiro Vasco”

  1. pachita Says:

    Daqui do Chile venho a saber dessa triste noticia. Que pena.

    Muitos beijos para ti, meu irmao e para todos la em casa.

    (Sim, esta a ser o maximo!! ;) )

  2. CRUNA Says:

    oh, pai, quata vezes e que eu vou ter de te pedir para voltares a escrever neste blog???

    bjs

    cruna

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: